Gamificação nas empresas: por que utilizar?

Não é muito difícil se lembrar do tempo em que os games eram considerados vilões da alta produtividade nas empresas. Se você ainda pensa assim, leia este post e conheça um pouco mais sobre gamificação nas empresas!

Com os avanços tecnológicos, o acesso às informações está na ponta dos dedos, o que tem alterado o modo como as pessoas aprendem, se relacionam e se comunicam. Os chamados nativos digitais não se contentam em receber informações, eles querem experimentá-las e vivenciá-las.

Neste momento você pode estar se perguntando: mas como atender esta demanda?

O uso de técnicas de gamificação em treinamentos é uma das saídas para estimular o aprendizado e engajar as novas gerações e, também, as gerações anteriores, que, muitas vezes, não atribuem sentido aos métodos tradicionais de ensino. De forma interativa, as pessoas podem tomar decisões para aplicar conceitos teóricos, procedimentos e habilidades na prática, relacionando os conhecimentos retidos ao dia a dia de trabalho.

Gamificação nas empresas: o que é?

De forma simplificada, o termo gamificação se refere à aplicação de técnicas de jogos  a contextos que tradicionalmente não são relacionados aos games.

A gamificação nas empresas pode ser colocada em prática de diversas formas, seja em ações pensadas para fidelizar consumidores e parceiros ou para engajar e capacitar colaboradores. Todas elas estimulam a cooperação e a competitividade saudável no ambiente de trabalho.

Outra vantagem da gamificação é que ela pode ser aplicada em organizações de grande ou de pequeno porte, em todos os setores. Então, mesmo que você não tenha previsto um orçamento para desenvolver jogos em sua empresa, é possível introduzir elementos próprios da gamificação no dia a dia, como: ranking, pontuação, recompensas e feedback.

Gamificação e treinamentos: qual é a relação?

Uma tendência no mercado de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) é a utilização dos jogos de aprendizagem – ou serious games – para engajar e incentivar colaboradores a participarem de forma ativa das ações de aprendizagem.

Utilizar a gamificação em treinamentos que abordam temas específicos, como segurança do trabalho e atendimento ao público pode parecer muito revolucionário. Porém,  as pessoas já convivem a todo momento com a tecnologia e com os games fora do ambiente de trabalho, ou seja, a linguagem dos jogos já é comum a elas.

Outro diferencial de sucesso da gamificação nas empresas é a capacidade dos games de se adaptarem às habilidades de cada jogador. Esse é um contraponto aos métodos mais tradicionais, que não consideram a singularidade de cada colaborador e padronizam os processos de aprendizagem.

O que os jogos de aprendizagem promovem?

Pertencimento

Durante o jogo, as pessoas assumem uma nova identidade e um novo compromisso, passando a pertencer ao novo universo. Dessa forma, atingir o objetivo final do jogo passa a  representar um desafio pessoal.

Interação

Quando a gamificação é utilizada nas empresas, promove-se a interação do colaborador com o conteúdo e com outros colaboradores para superar desafios. O andamento do jogo depende diretamente das ações das pessoas, que precisam criar estratégias para vencer, refletindo sobre erros e acertos durante todo o processo.

Experimentação

Com a possibilidade de voltar atrás para corrigir uma escolha errada, as pessoas contam com o direito de uma nova tentativa, sendo estimuladas a correr riscos, explorar e experimentar o conteúdo, em ambiente simulado e seguro.

Superação

Ao passar de fase, as pessoas se deparam com novos problemas, mais complexos do que os anteriores, que colocam à prova outros níveis de conhecimento.

Trabalho em equipe

A cada desafio superado em equipe, é possível entender a importância e o papel de cada pessoa para a busca de soluções rumo à conquista final. Isso cria na empresa um sentimento de equipe, que também é positivo para outras ações do dia a dia.

Quais são os elementos da gamificação?

Antes de colocar a mão na massa e começar a gamificar seus treinamentos, é preciso entender quais são os elementos essenciais para a construção de um game. Confira:

Objetivos

Ter objetivos claros estimula o jogador a atingi-los e dá a sensação de dever cumprido. Também é importante pensar em metas menores, que sejam alcançadas na trajetória para o grande objetivo. Dessa forma, o colaborador enxerga nitidamente o seu progresso e se sente estimulado a avançar.

Regras

As regras são fundamentais para determinar quem vence e quem perde. Elas dão a direção sobre qual caminho deve ser seguido e sobre como devem ser as ações e os deveres de cada jogador.

Pontuação

A pontuação é um prêmio que cada pessoa recebe de acordo com as tomadas de decisão. Por isso, é preciso criar um sistema que considere os níveis de dificuldade de cada etapa do jogo.

Recompensas

É preciso recompensar o bom desempenho das pessoas. Há diversas formas de se fazer isso, entre elas: desbloqueio de novos níveis, conquista de novos atributos e medalhas.

Feedback

O feedback indica ao colaborador quais foram os erros e acertos dele, após cada tomada de decisão. Assim, reforça-se o caminho a ser seguido e reitera-se o conhecimento abordado, instantaneamente.

 

Como você pode conferir, para aumentar a eficácia das ações e dos treinamentos de sua organização, é preciso não ter medo de inovar. Compartilhar conhecimento e ideias por meio de  experiências gamificadas tem sido uma das soluções inovadoras encontradas pelas empresas para engajar pessoas e clientes, gerando resultados para o negócio.

 

Fonte: Este post teve como inspiração a leitura do artigo A Gamificação como Estratégia de Engajamento e Motivação na Educação, de Bianca Vargas Tolomei.

Tags: educação e tecnologia, educação imersiva, gamificação, Gamificação nas empresas, Tecnologia, Treinamento, Treinamentos corporativos,